Fale com nossa equipe

Suplementos proteicos para jogadores de futebol

Por: Otávio Henrique

Postado

-

Atualizado em

A nutrição esportiva é um aspecto importantíssimo para o desempenho dos atletas. Uma prática bastante comum entre jogadores de futebol é o uso de suplementos proteicos, a fim de melhorar a recuperação muscular e chegar na quantidade necessária de proteínas por dia, que, muitas das vezes, não é alcançada através da alimentação. No entanto, na grande maioria das vezes, essa suplementação não é devidamente prescrita por médicos ou nutricionistas e acabam por prejudicar o indivíduo que pensa estar se beneficiando com o suplemento.

No texto de hoje abordaremos as consequências não só do uso desses suplementos sem a indicação, mas, também, de uma dieta excessivamente proteica. Vem comigo!

Proteínas no nosso organismo

No nosso intestino existe uma grande quantidade de bactérias dos mais variados tipos, que auxiliam na digestão e absorção de nutrientes, sustentando suas espécies através dos alimentos ofertados. Em outras palavras, uma alimentação predominantemente proteica irá estimular a manutenção da vida de bactérias específicas a digestão e absorção deste tipo de nutriente. Como consequência dessa baixa diversidade de bactérias intestinais, temos uma significativa queda no rendimento do atleta. Além disso, podem significar também uma piora em quadros de lesões, queda de imunidade e, até mesmo, prejuízos psicológicos.

Quais os prejuízos de uma alimentação excessivamente proteica?

Primeiramente, a maior parte de proteínas absorvidas ao longo do nosso dia é de origem animal. Como as bactérias responsáveis por auxiliar no processo de digestão desse nutriente, em específico de origem animal, são produtoras de citocinas pró inflamatórias, temos como resultado uma inflamação sistêmica.

Outro ponto relevante sobre as proteínas é que elas são metabolizadas no fígado. Portanto, uma ingesta exagerada desse nutriente conseguiria ocasionar uma sobrecarga nas atividades hepáticas a longo prazo, podendo causar problemas nesse órgão.

Algo que poucas pessoas se atentam também, é que, ao contrário dos carboidratos, por exemplo, nosso corpo não consegue armazenar aminoácidos para formação de proteínas. Dessa forma, não importa a quantidade de proteínas que você ingira, seu corpo utiliza o necessário e elimina o restante através da urina, o que também pode resultar em sobrecargas renais.

Atualmente, o assunto intestino X performance tem sido base para diversos estudos, de modo a entender o quanto a saúde intestinal pode influenciar no rendimento dos jogadores de futebol. Não por acaso, observamos uma valorização da psicologia no futebol de alto rendimento como tendencia nos últimos anos. Isto se deve ao fato de pesquisas recentes terem demonstrado ampla ligação do eixo intestino-cérebro com o desempenho.

Suplementos proteicos

Quando se trata de performance, seja ela profissional ou amadora, o excesso de proteínas de origem animal pode levar a um quadro de inflamação sistêmica e, consequente, queda no desempenho, além de provocar uma possível sobrecarga hepática e uma urina bem cara! Em contrapartida, o uso de suplementos proteicos auxilia na praticidade de uma refeição. Dessa forma, o ideal é buscar a ajuda de um profissional qualificado para ajustar a exata quantidade de cada nutriente.



Contato do autor:
Instagram: @otaviohenriquenut

Receba nossa Newsletter

Gostou dos conteúdos do Ciência da Bola? Deixe seu e-mail e te enviaremos mais.