Fale com nossa equipe

Como ensinar Tática na infância?

Por: Bruna de Fáveri

Postado

-

Atualizado em

A iniciação esportiva é o momento crucial na formação de um atleta, haja vista a demanda crescente na procura por escolinhas desde a tenra idade. Logo, é importante refletir como ensinar tática na infância.  

Sabemos que na iniciação esportiva, o ensino deve-se pautar em um processo pedagógico com série de jogos e situações orientadas, onde se desenvolve a motricidade geral, servindo posteriormente como base para as habilidades esportivas específicas. Agora, perguntamos, é possível desenvolver tática na infância?

Em resumo, a lógica interna estrutural dos jogos coletivos conta com seis elementos comuns entre eles, que são: A bola, o espaço, o gol, as regras, colegas e os adversários. E a lógica funcional, caracterizada pelos princípios operacionais, que são as ações necessárias no ataque e defesa. Nesta última, há uma relação das situações chaves ao objetivo do jogo.

Portanto, sabemos que no ataque é necessário conservar a bola, progredir ao campo adversário e atacar a meta do oponente para se alcançar o objetivo. Em contrapartida, a defesa precisará recuperar a bola, impedir a progressão do adversário para o seu campo, e claro, evitar o gol.   

Seguindo essa premissa, é preciso desenvolver os elementos da tática por meio desta compreensão de estrutura das modalidades coletivas. São alguns dos componentes fundamentais no ensino da tática na infância os conteúdos como:

  • o controle de espaço;
  • a busca de superioridade;
  • informação;
  • ritmo de execução;
  • relação ataque/defesa.

Como abordar esses componentes no trato pedagógico na infância?  

De antemão, o professor precisa ter a consciência de ajustar a seleção de conteúdos ensino-treino para as crianças, adaptando a faixa etária e a compreensão cognitiva das mesmas.

A atividade do pega-pega é uma forma simples que manifesta os componentes de ocupação de espaço, fugida, ritmo de execução – ser mais rápido que o pegador-, entre outros. Uma variedade desta atividade, pode ser proposta em um espaço delimitado na quadra, dividido em três partes iguais. Nesta versão, teremos dois pegadores sem bola no centro e os demais alunos com a bola nos pés estarão dispersos nas outras duas partes. O objetivo é atravessar pelo centro, deslocando-se de um ponto ao outro com bola, fugindo dos pegadores. Os dois alunos do centro sempre permanecerão com coletes na mão, para facilitar a identificação visual de todos os alunos. E no momento em que consegue tocar em alguém, logo entregam o colete para seu colega e ocupam a função de fugitivo na brincadeira.

ensinar tática na infância

Certamente ao analisar esta atividade, conseguimos identificar fundamentos técnicos do futsal (Condução e controle de bola), e alguns componentes da ação tática do jogo, tais como: controle de espaço; observar o colega pegador; imprevisibilidade do ambiente. E claro, um pega-pega contextualizado com a estrutura interna das modalidades coletivas, contando com a bola, o espaço (delimitado), colegas, oponentes (pegadores) e regras da própria atividade.


Quais atividades aplicar para ensinar tática na infância?

Agora, veja outro exemplo, com a atividade do Caça ao Tesouro/Pique bandeira. A gestão do jogo discorre da seguinte forma: Em um espaço amplo, divide-se os alunos em duas equipes, com o mesmo número para cada. As duas equipes “esconderão” a bola (tesouro/bandeira) no próprio território. O objetivo é capturar a “bandeira” da equipe adversária e trazê-la pro seu campo. Para se defender, os alunos poderão “pegar” os oponentes que estiverem no seu território e enviá-los à “prisão” até que sejam libertados pelos aliados. A primeira equipe que capturar a bola vence a partida.

Dessa forma, este jogo possibilita a progressão para o campo adversário (Relação ataque-defesa). Além, do ritmo certo para adentrar no espaço do oponente e não ser pego. Bem como, possibilitar a divisão de um grupo para o ataque e o outro da defesa, ou seja, a distribuição da equipe no jogo, entre outros. Dessa maneira, identifica-se alguns dos conteúdos táticos e elementos da lógica interna das modalidades coletivas, ao desenvolver a capacidade de conhecer e reconhecer as situações que a atividade solicita, inclusive identificar a relação com o futsal.

Antes de mais nada, o professor (a) pode incluir fundamentos da modalidade específica na atividade acima. Como por exemplo, conduzir o tesouro (bola) até o seu campo, ao invés de usar apenas as mãos. Variações estas, que acontecem de acordo com a realidade social e cognitiva que a turma se encontra.


Como os jogos situacionais desenvolvem a compreensão tática na infância? 

Em suma, os jogos situacionais são extremamente importantes e contribuem para diversas modalidades coletivas. A metodologia de ensino quanto mais ampla e consistente, maior será o desenvolvimento do aluno (a). A especialização na infância com cargas unilaterais (um só tipo de esporte) pode inibir o desenvolvimento futuro para outras modalidades, pois o maior objetivo nesta fase é possibilitar que as crianças vivenciem de forma rica e variada as experiências em situações táticas.

Logo, a ênfase na diversidade e não apenas na repetição técnica específica, permite que o comportamento adequado para tais situações do jogo seja adquirido. Este comportamento adequado, nada mais é do que uma ação realizada de forma consciente pela criança, de modo que queira alcançar um objetivo.

ensinar tática na infância

Neste sentido, na infância é a fase de desenvolver a aprendizagem para diferentes movimentos, a partir de um contexto situacional voltado para a inteligência motora e cognitiva, estruturas comuns das modalidades esportivas. Como resultado, há um processo de desenvolvimento da capacidade de jogo geral. A aprendizagem vai se moldando a partir das relações sujeito e bola, sujeito e jogo, mediados pelo professor (a). Visto que, na prática o aluno (a) precisa interagir bem com os seus colegas no espaço de jogo de forma inteligente, seja com ou sem bola, e o principal, dar sentido ao que estão fazendo e por quê estão fazendo.

Além disso, o jogo requer situações opositivas, buscando um objetivo em comum. E tem como essência, o controle da ação corporal do outro. Isto é, a tática é um conjunto de ações conscientes do indivíduo, a fim de solucionar os problemas que o contexto de situações de confronto oferece. Quanto mais incentivo e oferta de uma pedagogia contextualizada na infância, maior será o desenvolvimento do atleta.

Em síntese, o tema proposto é desenvolvido nesta fase, por meio de uma metodologia que sustente as intenções técnicas táticas do jogo propriamente dito, seja por meio dos jogos, brincadeiras e na ludicidade inclusive.

Referências

NASCIMENTO, Carolina Picchetti. A atividade pedagógica da Educação Física. 2014. 295 f. Tese (Doutorado) – Curso de Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

Pedagogia do Futsal: Jogar para aprender (Wilton Santana).

O Ensino do Desportos Coletivos (Claude Bayer). 

Gostou dos conteúdos do Ciência da Bola? Deixe seu e-mail e lhe enviaremos mais.


Deixe seu comentário