Fale com nossa equipe

O que é tática no futebol?

Por: Christopher Suhre

Postado

-

Atualizado em

A análise tática no futebol vem sendo cada vez mais importante para os times e jogadores. Mas, para fazermos uma análise de qualidade, precisamos entender o jogo e os momentos nele presente. Logo, quanto mais conhecermos de futebol, melhor será nossa análise.

O que é tática no Futebol?

Vamos começar entendendo o que é essa palavra tão ouvida nos dias de hoje. Tática não é só a forma como o time se dispõem em campo, mas também a maneira que ele ataca e defende, tanto de maneira coletiva, grupal ou individual. Ou seja, se o time avança através do jogo apoiado ou ataque rápido. Se ele defende com duas linhas de 4 ou no 1-4-2-3-1. Se a marcação é individual, por zona ou mista, entre outras tantas formas de atacar e defender. Tudo isso é tática.

Estratégia x tática

Muitos confundem tática e estratégia, porém são coisas diferentes. A primeira está voltada ao todo, como vimos antes, já a estratégia são aspectos menores e usados em partidas específicas.

A estratégia é a maneira como o time irá maximizar seus pontos fortes e diminuir os fracos, além de conter os pontos fortes e explorar os pontos fracos do adversário. Dessa forma, a estratégia é montada com base na tática e visando questões importantes do adversário.

No entanto, vamos imaginar que o time A tem como ponto fraco o lado direito de defesa. Já seu próximo adversário possui o lado esquerdo muito forte no momento ofensivo, com jogadores rápidos e de bom drible. Visto isso, o treinador do time A terá que montar uma estratégia para jogo, visando bloquear o lado forte do adversário.

Quando falamos em tática devemos imaginar algo maior que somente o próximo jogo. Ou seja, ela estará presente em todas as partidas, será o modelo de jogo padrão da equipe nos momentos de atacar e defender.

Momentos e fases do jogo

Eu falei nos parágrafos acima sobre momentos e fases do jogo. Mas, o que são eles? Então, antes de explicar quais os momentos e fases presentes em campo, vamos defini-los.

Momentos: são períodos curtos de tempo, instantes. Eles ocorrerão entre as fases do jogo. Aqui se enquadram as transições ofensivas e defensivas.

Fase: são períodos de tempo mais duradouros que os momentos. Aqui entrará as organizações ofensivas e defensivas.

No futebol temos 5 momentos e fases: Organização ofensiva, transição ofensiva, organização defensiva, transição defensiva e bolas paradas. Vamos explicar cada uma delas.

Organização ofensiva

É a fase em que a equipe tem a posse da bola e irá atacar de forma organizada, ou seja, os jogadores ocupam sua posição/função no campo e buscam maneiras de chegar ao gol adversário.

Transição ofensiva

Momento da partida no qual a equipe recupera a posse da bola e busca atacar de forma muito rápida, procurando os espaços deixados pelo adversário. A partir do ponto que a equipe roubou a bola e iniciou o ataque, passará de transição para organização ofensiva, mesmo que essa não esteja devidamente “organizada”. Ou seja, a transição será somente um instante que precede a fase ofensiva.

Organização defensiva

Assim sendo, a organização defensiva se refere à fase em que o time está postado na defesa, visando roubar a bola e dificultar as ações ofensivas do adversário.

No exemplo abaixo vemos a equipe amarela se defendendo no 1 4-4-2 em linha. As formas de organização defensiva são diversas e ilimitadas. Cada equipe se ajusta conforme a tática planejada pelo treinador

tática no futebol
Fonte: criado em www.tactical-board.com

Aqui usamos o exemplo da equipe defendendo em bloco baixo. Porém a organização defensiva pode ocorrer em qualquer faixa do campo, como em uma pressão na saída de bola, por exemplo, visto que a sua referência é a estruturação da equipe e não o local do campo em que está acontecendo.

Transição defensiva

Como vocês já devem ter percebido, esse momento se refere ao instante logo após perder a bola. Ou seja, assim que o adversário recupera a bola, você transita para a defesa, visando não permitir que o adversário chegue ao seu gol. 

Bolas paradas

Nestas situações entram todas as bolas paradas do jogo (escanteios, faltas, pênaltis e laterais), tanto ofensivas como defensivas. Visto que cada vez mais a bola parada é um meio de vencer partidas, a análise tática se preocupa muito em verificar padrões de movimentações dos adversários e estilos de cobranças, com objetivo de estar preparado para futuras jogadas. Assim como criar jogadas para sua equipe, afim de marcar gols.            

O mais interessante nos momentos do jogo é que eles acontecem muitas e muitas vezes na partida e em todos os locais do campo. Dessa forma a análise fica complexa, pois cada um desses momentos englobará diferentes atletas e quantidade de jogadores. Podemos então, através dessa visão, verificar a complexidade do jogo e dos momentos que ele nos proporciona.

Durante uma partida surgem inúmeras situações cuja frequência, ordem cronológica e complexidade não podem ser previstas, exigindo uma elevada capacidade de adaptação e de resposta imediata por parte dos jogadores e das equipes a partir das noções de oposição presentes em cada fase de jogo (GARGANTA, 1997).

Criação de um modelo de jogo

Agora vocês já sabem o que é tática, estratégia e os momentos do jogo. Então irei citar um aspecto muito importante na criação do modelo de jogo. Os JOGADORES.

Todo jogador possui características próprias e diferentes dos demais. Ou seja, não podemos querer que atletas diferentes exerçam exatamente a mesma função, afinal, eles não são iguais. Portanto é de suma importância saber a “matéria prima” que se tem nas mãos.

Você não usa limões para fazer suco de uva, correto? Então analise o elenco que está a sua disposição, com objetivo de conhecer melhor cada atleta e colocá-lo em posições que renda mais, maximizando seus pontos positivos e minimizando os pontos fracos.



Instagram do autor:  @Christopher_Suhre

Receba nossa Newsletter

Gostou dos conteúdos do Ciência da Bola? Deixe seu e-mail e te enviaremos mais.