Fale com nossa equipe

A fase dos jogadores de futebol e a convocação para a seleção

Por: Roberto Augusto

Postado

-

Atualizado em

Nos dias 13/05 e 20/05 de 2021 aconteceram as convocações para a Seleção Brasileira principal, tanto feminina quanto masculina. Assim, se questionou muito a fase dos jogadores de futebol convocados ou não, por exemplo: “por que não convocou o jogador X, que atua na mesma posição do jogador Y, porém vive uma fase muito melhor?”

Várias perguntas do tipo foram feitas. Então, neste texto vamos discorrer sobre isso.

Primeiramente, quem nunca ouviu ou leu a frase: “a seleção deve conter os jogadores em melhor fase”? Será mesmo que é possível construir uma equipe dependendo de algo tão incerto quanto a fase dos jogadores de futebol? Para discutir isso vamos levantar dois pontos, sendo o primeiro deles este já iniciado acima.

A impossibilidade de construir uma equipe

De antemão, porque a fase dos jogadores de futebol, neste caso, é incerta? Bom, o jogador é uma pessoa, assim como eu e como você, e também possui uma vida cercada de incertezas. Quantas vezes você já planejou algo que, por obra do acaso, algo completamente imprevisível ocorreu e lhe deixou longe de concretizar? Então, nenhum jogador quer atravessar uma má fase, sendo também impossível prever a duração de uma fase, seja ela boa ou ruim.

Pois bem, dito isto, vamos nos ater ao significado da palavra fase segundo o dicionário Michaelis:

Fase: 5. Lapso de tempo entre duas épocas ou acontecimentos; período.

Como também há aqueles que se utilizam da palavra momento para se referir a este período, bom ou ruim, em que os jogadores passam, também deixarei abaixo seu significado conforme o mesmo dicionário:

Momento: 2. Espaço de tempo indeterminado, geralmente de curta duração; átimo, instante, segundo, soflagrante.

Neste texto usaremos a palavra fase para descrever o período que os jogadores atravessam. Isto porque considero ser o termo mais utilizado e coerente, já que, como dito acima, o momento geralmente tem menor duração.

Logo, como fica claro no próprio significado da palavra, uma fase discorre em um período. E, como dito acima, é algo completamente incerto.

Pois bem, dito isto, me responda: qual é o primeiro grande objetivo de qualquer Seleção Nacional? É evidente que a resposta é a classificação para uma Copa do Mundo. Mas, para as grandes potências do esporte não é suficiente, já para outras Seleções é a realização de um grande sonho.

A fase dos jogadores de futebol e os objetivos/dificuldades das seleções

A Copa do Mundo como você bem sabe acontece a cada 4 anos. Então, se você considerar a possibilidade de convocar apenas os jogadores em melhor fase, com certeza, ao longo destes 4 anos, não encontraria uma equipe, devido à incerteza supracitada. Pense bem, quais são as chances de, considerando apenas os titulares, 11 jogadores atravessarem uma grande fase que pendura 4 anos? Se, salvo raras exceções, encontrar um jogador que seja com esse marco em seu histórico esportivo já é complicado, quem dirá 11 em simultâneo. Desse modo, voltamos à pergunta inicial:

Seria possível construir uma equipe com essa frequente entrada e saída de jogadores?

Há pelo menos duas maneiras de responder esta questão. Uma delas é na lógica que toda equipe é um sistema, com seu jogar emergindo da interação entre seus jogadores, o que faz com que cada substituição modifique completamente suas interações e, com isso, o torne em outro sistema. A outra, ainda mais visível, é com base no próprio comportamento coletivo, que, por conta desse entra e sai de jogadores, jamais será estabelecido. Novamente, reflita nisso: poderemos formar uma equipe com tantas modificações, forçadas por algo tão incerto como a fase dos jogadores de futebol?

Há ainda outro agravante, que é uma marca das Seleções Nacionais: pouco tempo de treinamento. Se os jogadores se encontram por poucas vezes durante este período preparatório, como seria possível permitir este fluxo de diferentes jogadores e ainda querer gerar comportamentos coletivos? Querer, de fato, ter uma equipe? Como o treinador seria capaz de fazer com que os jogadores, que entram e saem, consigam assimilar suas ideias e se comportar de acordo durante os jogos se, a cada convocação, há diferentes colegas de equipe, além de um curto espaço de tempo para treinar com estes?

As ideais de jogo do treinador e a fase dos jogadores de futebol

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Eis um outro fator que os críticos desconsideram: o Modelo de Jogo do treinador da Seleção Nacional.

Você já deve ter escutado sobre o Modelo de Jogo, mas se quiser o conhecer um pouco mais a fundo, recomendamos o nosso curso e o nosso texto. Serei breve, apenas para contextualizar a ideia central:

Existe o modelo de jogo ideal, que como o próprio nome já diz é o ideal, pertencendo à imaginação dos treinadores. Aquilo que entendem ser a melhor forma de se jogar o jogo de Futebol.

Existe o modelo de jogo adaptado, que também é conhecido por concepção de jogo. Este, como também o próprio nome diz, surge de uma adaptação de seu modelo de jogo ideal ao seu contexto e cenário. Sendo assim, para se construir um modelo de jogo tem que considerar: cultura da região, do clube, estrutura, pretensões, característica dos jogadores, etc.

Agora, porque eu deixei em letras garrafais as CARACTERÍSTICAS DOS JOGADORES? Porque em uma seleção, como você já sabe, o treinador convoca. Assim, não conta com um elenco já formado onde precisa, além de todas as possíveis adaptações ao próprio clube e a região, também considerar as características dos jogadores que possui. Portanto, tem a sua disponibilidade milhares de atletas, podendo convocar aqueles que mais podem lhe ajudar dentro do que pretende propor.

Quem convocar para a seleção então?

Dito isto, pense consigo mesmo: a seleção não é nem composta por atletas em melhor fase, como dito acima, nem mesmo pelos melhores jogadores (que é algo bem subjetivo, concorda?). Mas sim, pelos melhores jogadores dentro do proposto pelo treinador da seleção.

Portanto, entenda de uma vez por todas: os jogadores podem ocupar um mesmo setor, mas possuem características diferentes e sentem o jogo de forma única. Desta maneira, como pessoas que são, se relacionam de forma diferente com seus companheiros de equipe, com a comissão técnica e com o ambiente. Sendo assim, nenhum atleta oferece o mesmo desempenho para uma equipe, sua simples presença faz com que um sistema se torne outro.

Para concluir, o jogador X pode viver uma fase melhor, mas nem por isso deve ser convocado, visto que há um treinador que precisa construir uma equipe, gerando comportamentos com base nas suas ideias e, dessa forma, deve convocar os melhores jogadores dentro do que pretende propor.

É futebol, pessoal. Não é pebolim!


Escute nosso podcast com o professor Rodrigo Leitão, onde ele conta os caminhos sobre a profissão do treinador de futebol.


Contato do autor:
Instagram: @ralazzarottop

Imagem de capa
Fonte: oglobo.com.br

Gostou dos conteúdos do Ciência da Bola? Deixe seu e-mail e lhe enviaremos mais.


Deixe seu comentário